UFSJ representa São João em conferência de saúde da mulher

Evento é a segunda etapa de Conferência Nacional que debate o acesso e as dificuldades à saúde de qualidade para todas as mulheres

Começou no dia 10 de julho a I Conferência Estadual de Saúde das Mulheres, em Belo Horizonte, que prossegue até esta quarta-feira, 12 de julho. A UFSJ representa São João del-Rei no evento, com a participação de três delegadas: duas alunas do curso de Medicina, Beatriz Biasi e Thais Heringer, e a professora do Departamento de Psicologia Cássia Beatriz Batista.

Todas elas foram selecionadas a partir de uma votação, realizada na Conferência Municipal, e representam a cidade de São João del-Rei e suas demandas em relação à saúde da mulher. Também estiveram presentes, usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) e profissionais da área.

O envolvimento da Universidade na política de saúde local e brasileira faz parte das ações do projeto de extensão e pesquisa denonimado PET Saúde das Mulheres da UFSJ (Programa de Educação pelo Trabalho na Saúde financiado pelo Ministério da Educação e da Saúde). Um dos objetivos do PET é repensar o currículo do curso de Medicina, impactando a rede de atenção de saúde municipal. Por isso, a participação de alunos e docentes em eventos é tida como fundamental.

Os momentos de debate, como os proporcionados pela Conferência, levam os estudantes a compreender os motivos dos estudos teóricos, além de os colocar em contato com as realidades diversas da sociedade. É o que explicam as alunas Beatriz e Thais, que tentam mostrar, na Conferência, o quanto a educação e a formação dos universitários fazem toda a diferença na área da saúde.

I Conferência Estadual de Saúde das Mulheres

Com o objetivo de traçar programas, ações e planejamentos para políticas públicas que garantam a qualidade e o acesso da saúde pública para as mulheres, Minas Gerais recebe, em primeira edição, a Conferência Estadual de Saúde das Mulheres. O evento tem a participação de, aproximadamente, 700 delegadas e delegados de diversas cidades mineiras, que se reúnem para debater, votar e propor novas ações públicas voltadas ao público feminino. As demandas e ações levantadas serão apresentadas na 2ª Conferência Nacional de Saúde das Mulheres, em Brasília, no mês de agosto.

Com mesas-redondas, palestras, ato público, plenária e discussões em grupo, a programação ampliou e a reafirmou o direito ao acesso à saúde pública com equidade, de forma inclusiva. “Saúde das mulheres: desafios para a integridade com equidade” é o tema comum a todas as conferências, em níveis municipais, estaduais e nacional, trabalhados em quatro sub-eixos temáticos.  


Publicada em 12/07/2017
Fonte: ASCOM

 Voltar