Apitaço e dicas de segurança marcam ações da PM nos campi da UFSJ

Foto ilustrativa (Mauro Vieira/Agencia RBS)

O 38º Batalhão da Polícia Militar de São João del-Rei, em trabalho colaborativo com a UFSJ, realizou, na última semana de março, ação estratégica de segurança com foco preventivo. A iniciativa consistiu em uma série de medidas educativas, incluindo a distribuição de apitos e panfletos contendo instruções e dicas de segurança para os alunos dos campi Santo Antônio (CSA), Dom Bosco (CDB) e Tancredo Neves (CTAN).

Essa atuação vem desde 2016, porém abrangia apenas o Campus Dom Bosco. Com o sucesso da operação, a Polícia Militar decidiu entrar em contato com a Universidade para expandir as ações a outros campi. “A escolha pelo Dom Bosco se deveu aos altos índices criminais registrados naquele bairro. Neste ano, o trabalho preventivo chegou aos três campi da UFSJ em São João del-Rei”, explica a Sargenta Aline, que estava no comando da campanha, realizada dias 27, 28 e 29 de março no CTAN, CDB e CSA, respectivamente.

De acordo com a pró-reitora de Administração da UFSJ, Vera Lúcia Meneghini Vale, o intuito é evitar que as pessoas sejam vítimas de crimes nos campi. A ação teve como foco os calouros, principalmente os que estudam no turno da noite, período de maior risco. Entre as dicas de segurança, estão: utilizar rotas iluminadas e trajetos em grupo; carregar consigo apenas a quantia que for gastar; não deixar expostos objetos e bolsas no interior de veículos; e, por fim, denúncia ao 190 em caso de atitudes suspeitas ou situações emergenciais.

Manifesto Apitaço

A Polícia Militar fez também a distribuição de apitos nas entradas dos campi. Acompanhados de um panfleto informativo com instruções de uso, o apito serve como instrumento de comunicação e alerta. Segundo Aline, o manifesto e seu nome partiu de alunos da Psicologia, que procuraram a corporação para implementar a estratégia.

O apito deve ser usado no caso de aproximação de pessoas em atitudes suspeitas, ou quando o aluno é alvo de alguma ação delituosa. Nessa situação, o apito deve ser soprado alto e desordenadamente. O objetivo é que, com o barulho, cesse a ação criminosa.

O som do apito indica que alguém próximo corre perigo; portanto, é recomendável acionar imediatamente a Polícia pelo 190. 


Publicada em 05/04/2017
Fonte: ASCOM

 Voltar