Inverno Cultural divulga projetos aprovados pelo Pibex Cultura

Foto: Paulo Filho, 28° Inverno Cultural UFSJ

Oficinas acontecerão em regiões de vulnerabilidade de março a julho

A Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários da UFSJ (Proex) divulga hoje, 10 de fevereiro, os projetos de extensão aprovados para desenvolver ações vinculadas ao Inverno Cultural UFSJ. O processo direcionado à comunidade acadêmica da Universidade elege nove propostas de arte e cultura que buscam contribuir para a formação cultural de moradores de três bairros de São João del-Rei.

Em 2017, o festival inclui a criação de ações permanentes de cultura, bem como a proximidade das comunidades e a descentralização das atividades. Estas ações serão desenvolvidas em regiões de vulnerabilidade e foram escolhidas a partir da atuação dos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) localizados nos bairros Senhor dos Montes, Tejuco e Matozinhos, em São João del-Rei. O propósito dessas intervenções é reforçar o viés extensionista do festival, promovendo diálogo entre a instituição e a comunidade.

A iniciativa foi definida após conversas realizadas no segundo semestre de 2016 entre líderes comunitários e professores das áreas de Teatro, Música, Letras e Artes Aplicadas, buscando promover um legado que una as duas esferas. Em formato piloto, o Inverno Cultural procura reinvestir parte dos recursos de modo a auxiliar o desenvolvimento da cultura local em longo prazo.

Para Juliana Mota, professora do curso de Teatro da UFSJ e responsável pela ação Olhos D’Água, selecionada para o bairro Tejuco, “quando trazemos as pessoas da periferia para dentro da cena, aproximamo-nos de sua arte. Há uma sensação de pertencimento, identificação e valorização da história individual”. O líder comunitário do mesmo bairro e tesoureiro voluntário da ONG Atuação, João Paulo Barbosa, tem a expectativa de que as ações promoverão integração cultural entre a UFSJ e o bairro periférico, inserindo a comunidade na realidade da instituição.

Para acessar os resultados, clique aqui.

Como funciona?

As ações acontecerão com ensaios e encontros semanais entre os meses de março e julho. A intenção é apresentar o que foi produzido ao longo desses meses na próxima edição do Inverno Cultural, que acontecerá de 22 a 30 de julho. Os três bairros serão palcos do festival. As intervenções buscam democratizar o acesso, a produção e o uso dos bens culturais.

Matozinhos

Neste bairro haverá duas ações artístico-culturais: um karaokê que busca pesquisar a questão da identidade musical na cidade e um projeto que procura criar novos grupos de teatro comunitário em associações, igrejas, e escolas do bairro.

Senhor dos Montes e região

Neste bairro serão realizadas quatro intervenções: um projeto que objetiva elaborar ações lúdicas e teatrais para crianças a partir de livros infanto-juvenis; outro que trabalhará a linguagem teatral com os idosos; um curso que pretende oferecer vivências teatrais para adolescentes e jovens, promovendo uma construção estética de cenas curtas; e outro curso que irá estender a atuação do programa de extensão Música XXI. O Inverno Cultural chega também ao Alto das Mercês, a partir do programa Museu do Barro que oferece oficinas de cerâmica utilitária e artística para comunidades de baixa renda.

Tejuco

Sediará três intervenções: um projeto que busca se aprofundar nas pesquisas sobre o universo da mulher-mãe-negra-periférica e produzir um espetáculo que enfoque as histórias coletadas durante o processo de montagem; outro que pretende oferecer atividades de canto coral e musicalização infantil, flauta doce e solfejo, como atividades de Educação Musical; e ainda ações realizadas pelo Museu do Barro.
 


Publicada em 10/02/2017
Fonte: ASCOM

 Voltar